Livro de arte: Ad. H. van Emelen

R$90,00
Conheça nossas opções de frete

Bastante popular no fim do século XIX e início do XX, o escultor e pintor belga Adrien Henri Vital van Emelen (1868 – 1943) é autor de obras que podem ser admiradas em diversas instituições de São Paulo. Apesar da importância e da visibilidade de suas criações, o artista nunca teve sua própria história narrada, tampouco sua produção devidamente reunida em uma publicação.

O livro Ad. H. van Emelen: A trajetória de um artista belga em São Paulo de autoria do coordenador do Patrimônio belga no Brasil, Marc Storms, revela a sua biografia e divulga suas obras mais significativas, produzidas tanto em seu país de origem como no Brasil. O trabalho tem a contribuição da professora Heloísa Barbuy (USP) sobre Adrien como pintor das Arcadas da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, e, a importância da doação de 33 pinturas de van Emelen ao Museu Paulista.

Van Emelen nasceu em 1868, em Lovaina, na Bélgica, e estudou com famosos mestres europeus, como, Auguste Rodin. Em sua terra natal, fez inúmeros trabalhos de encomenda para governos e universidades, além de ter atuado como professor de artes. Aos 52 anos, emigrou com a família para São Paulo, onde chegou em 1920. Eram os anos do auge do café quando artistas eram requisitados para dar forma a uma São Paulo “moderna”. Criou no Brasil, estátuas de apóstolos, santos, bandeirantes, políticos e trabalhadores em materiais diversos, como terracota, bronze, gesso, mármore e cimento. Algumas destas foram produzidas em dimensões apenas na casa dos centímetros, ao passo que outras chegavam a quatro metros e meio de altura. Como pintor, van Emelen foi o autor de pinturas históricas por encomenda e prolífico na produção de retratos de tipos populares e paisagens.

Extremamente ativo, trabalhou e conviveu com personagens importantes da história paulistana, como os escultores Victor Brecheret, Oreste Mantovani e Nicola Rollo; o arquiteto Ramos de Azevedo; Affonso de Taunay, diretor do Museu Paulista; dom Kruse, abade de São Bento; e Roberto Simonsen, diretor da Companhia Construtora de Santos.

Apesar da importância e da visibilidade de suas criações, o artista nunca teve sua própria história narrada, tampouco sua produção devidamente reunida em uma publicação. No momento da celebração de 75 anos de seu falecimento, o riquíssimo ilustrado livro Ad. H. van Emelen: A trajetória de um artista belga em São Paulo de autoria do coordenador do Patrimônio belga no Brasil, Marc Storms, revela a sua biografia e divulga suas obras mais significativas, produzidas tanto em seu país de origem como no Brasil.

Ao mergulhar na vida e obra desse escultor e pintor esquecido, Marc conseguiu detectar nada menos que 25 esculturas desse artista em prédios públicos e igrejas no Brasil e na Bélgica, dezenas de terracotas e cerca de 160 pinturas. Ele reconstrói a educação artística, a vida familiar e a carreira de seu compatriota e apresenta ao público suas criações nos dois países.

144 páginas + 123 imagens - full color - formato 24 x 30,5 cm.

Disponível a partir de 10 de setembro de 2018.